Portugal_2015_botao_estudo_noesis

Quality Assurance

A NATUREZA DO SUCESSO E DA MUDANÇA

O desenvolvimento e lançamento oportuno de software e de aplicações focadas nos clientes é um desafio cada vez maior, principalmente para grandes organizações que têm de lidar com uma rede complexa de tecnologias modernas a par de sistemas e recursos legados. Para o CIO, não se trata apenas de melhorar a agilidade das TI, mas de aproveitar as TI para promover a agilidade dos negócios, a inovação e uma boa experiência dos clientes. Ao nível operacional, isto significa uma maior pressão sobre as organizações para que continuem a restruturar, modernizar e transformar as suas práticas de desenvolvimento e testes de software, possibilitando o lançamento mais rápido de aplicações “negócios/empresas/consumidor” maximizando a qualidade, reduzindo o risco e com o custo certo. 

A IDC tem acompanhado as taxas de sucesso de projetos-chave de mudança de negócios em organizações europeias ao longo dos últimos anos, e o nosso inquérito europeu de 2014 de garantia de qualidade (quality assurance, QA) em mais de 200 grandes empresas, continua a deparar-se com dececionantes taxas de sucesso de projetos. Neste caso, a IDC define o sucesso como a entrega de projetos individuais “dentro do prazo e do orçamento”. Cerca de 40% dos projetos orientados para a mudança dos negócios (desenvolvimento de software) não cumprem os requisitos de prazo ou orçamento. 

É de notar que, ao longo dos últimos 12 meses, as taxas de sucesso melhoraram em cerca de 20%, o que sugere que a modernização da QA e as estratégias shift left de antecipar os testes de qualidade no ciclo de vida do desenvolvimento do software começam a produzir os seus efeitos.

Contudo, apesar da melhoria das taxas de sucesso, há um número significativo de projetos que falham; particularmente na era digital e móvel, em que os projetos são mais exigentes e difíceis de gerir. Porquê? Essencialmente porque as organizações têm de fazer mais com menos, colmatar o fosso cada vez maior entre as TI e o negócio e lidar com uma maior procura por aplicações novas e inovadoras que satisfaçam tanto as necessidades dos negócios e dos consumidores.

Mais projetos significam mais pedidos de negócios, o que significa que os departamentos (TI, QA, desenvolvimento de negócios) devem trabalhar juntos para reduzir o esforço. A IDC repara que, em média, as organizações ainda gastam aproximadamente 28% dos orçamentos para mudança de negócios em pedidos de alteração, além de que continua a haver uma série de organizações que gastam mais de 50% dos orçamentos dos projetos em testes. Estes resultados salientam que as melhorias operacionais são fundamentais, especialmente visto que as organizações lidam agora com um maior número de projetos.

    Acima